17/12/2016

Arena do Juruá que custou R$ 20 milhões não tem recurso pra trocar lâmpada

Por | - 10:31

17 de dezembro de 2016 ⏲08:09 🗣— Da redação ac24horas

O Estádio Arena do Juruá é o que se pode chamar de um elefante branco. Inaugurado em dezembro de 2010, no município de Cruzeiro do Sul, ao preço de R$ 20 milhões, o local, há algum tempo, tem sediado jogos de pouca importância, protagonizados por times inexpressivos da região. Com equipes locais em campo, as bilheterias seguem fechadas, e os torcedores, que nunca chegam a uma centena, entram sem pagar.

Sem partidas capazes de atrair o público, a manutenção da estrutura do Arena do Juruá depende do governo estadual. Mas a zeladora garante não receber, sequer, produtos de limpeza para higienizar os banheiros.

A reportagem do ac24horas teve acesso ao interior do estádio, e constatou que há infiltração em um dos vestiários. Todas as salas se encontram vazias. Esse espaço ocioso bem que poderia ser aproveitado para abrigar órgãos públicos, como o Departamento Estadual de Trânsito, que em Cruzeiro do Sul funciona em um prédio alugado pelo governo a um empresário local.

Previsto para ter a arquibancada totalmente protegida do tempo, o Arena da Floresta recebeu apenas parte da cobertura. Quando chove, os torcedores se aglomeram em um único ponto da geral.

Para os jogadores, o gramado é outro problema. A grama original, por falta de tratamento adequado, foi quase toda comida por lagartas. O capim se alastrou em campo.

Há alguns meses, o estádio foi alvo de furtos. Extintores de incêndio e os fios do para-raios foram levados. A ausência de vigilância noturna contribuiu com a ação dos delinquentes. E coube ao agente de portaria Manoel Almeida afugentar os invasores.

“Acontecia de eu estar em casa durante a noite e alguém me avisava que tinha gente aqui dentro”, contou ele.

Recentemente, segundo Manoel, a vigilância do local foi restabelecida.

Outro lado

O coordenador da Arena do Juruá, o ex-jogador de futebol Vladmir Ramon, falou por telefone à reportagem. Ele reconheceu os inúmeros problemas do local, alegando, porém, que o governo do Estado já enviou uma equipe para fazer um levantamento das demandas. Os reparos necessários deverão ser iniciados no ano que vem, garantiu.

“Estamos fazendo um trabalho de reestruturação do estádio. Nossa intenção é levar, em breve, os alunos das escolas públicas pra conhecer as suas dependências e fazer atividades esportivas”, disse.

Mesmo reconhecendo não haver recursos próprios para a manutenção de tamanha estrutura, Ramon garantiu que a Secretaria de Estado de Educação e Esporte já providenciou uma firma que se encarregará dos reparos.

Ele também disse que o gramado será recuperado em 2017.

COLUNISTAS