01/12/2016

Pedreiro morre e jovem fica ferido em tiroteio em bairro de Rio Branco

Por | - 12:44

Homem chegou a ser socorrido, mas morreu no Pronto-Socorro. Crime ocorreu na madrugada desta quinta-feira (1) em Rio Branco.

Atualizado em 01/12/2016

*Por Iryá Rodrigues*
*Do G1 AC*

O pedreiro Sebastião Costa da Silva, de 42 anos, morreu após ser atingido por tiros na rua São Francisco, no bairro Tancredo Neves, em Rio Branco. Um jovem de 17 anos ficou ferido. O crime ocorreu por volta de 00h30 desta quinta-feira (1) e, segundo a polícia, as duas vítimas estavam em frente de uma casa conhecida como ponto de venda de drogas, onde o adolescente mora.

Duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram até o local do crime e as vítimas foram levadas para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb). Segundo a polícia, Silva morreu ainda na sala de emergência e o jovem, que levou um tiro no braço, foi medicado e em seguida, liberado. 

O sobrinho da vítima, que preferiu não ter o nome divulgado, disse que estava próximo do local quando tudo aconteceu. Segundo ele, o tio estava passando na rua e parou para falar com um jovem em frente à casa onde ocorreu o crime. Em seguida, um carro passou e efetuou seis disparos contra eles.

"Ele [Silva] passou para cumprimentar o rapaz na casa dele e veio um carro, baixou o vidro e atirou. Eu ouvi os seis disparos e pelo que sei, três ou quatro tiros pegaram nele. Meu tio ainda foi socorrido, mas não resistiu e morreu no hospital. O outro jovem pegou um tiro no braço, mas está bem", contou o sobrinho.

A polícia informou no boletim de ocorrência que ao lado do corpo de Silva foi encontrada uma trouxinha de cocaína. Ainda de acordo com a Polícia Militar, a vítima era usuária de drogas e teria acabado de comprar o entorpecente na residência onde foi atingida. 

Casada com Silva há oito anos, a dona de casa Solange Silva da Cunha, de 29 anos, afirmou que o marido não é usuário de drogas e nem tinha passagens pela polícia. Segundo ela, Silva não morava no bairro Tancredo Neves, mas estava no local porque iria dormir na casa da mãe dele que fica naquele bairro. Silva deixou dois filhos, de três e cinco anos.

"Era uma pessoa humilde, um pai companheiro e um homem trabalhador que vivia de casa para o trabalho. Sempre procurou dar o melhor para os filhos, nunca foi de ficar em confusão. Não sei o que possa ter acontecido. Creio que ele estava na hora e lugar errado. Tenho certeza que eles não foram para matar o meu marido e sim outra coisa e ele passou, cumprimentou e pegou nele", disse a mulher.

Fonte:G1ac

COLUNISTAS