A imbecilidade do jovem atual - Alerta Acre

Alerta Acre

O seu Portal de Notícias

Ultimas

terça-feira, 4 de julho de 2017

A imbecilidade do jovem atual




Apesar do jovem atual ter um grande e facilitado acesso ao saber, nota-se que a inteligência ou o conhecimento geral de hoje é inversamente proporcional a otimização da busca da sabedoria e da verdade e este é um processo generalizado e bem difundido, para a infelicidade da nação, que tem o jovem como os construtores do seu futuro.



É muito fácil constatar isto através de uma breve observação atenta do comportamento do jovem em suas conversas cotidianas ou mesmo em suas diversas redes sociais e outros meios nos quais eles se expressam, e o resultado é desanimador, pois se formos depender do interesse do jovem em estar atualizado sobre o que importa para a sociedade e sobre a sua capacidade de decisão, o nosso futuro não será dos melhores, pois estes não estão aptos a mudar a sociedade e se mudarem, será para pior.

Um dos grandes fatores que tornam o jovem tão imbecilizado atualmente é a mídia, estas criam diversos estereótipos positivos e negativos e nesta dualidade antagônica, mostram muito o intelectual como um ser desengonçado, sem capacidade em se relacionar, sem vida social, basicamente, retrata um ser fracassado no âmbito social e amoroso, já o mais ignorante, é o destacado social, forte, atraente para o sexo oposto, vida social agitada, entre outras qualidades, portanto é o retrato de uma pessoa bem sucedida.

Neste comparativo, há uma generalização totalitária e por isto falsa, pois ela sugere que todos que prefiram o destaque social, ignorando totalmente a intelectualidade, é o descolado e o que prefere a intelectualidade, ignorando o destaque social, é o deslocado, o que mostra uma pobreza em classificar as pessoas, fora que é feita uma polarização malévola, pois o jovem, no anseio de ser aceito pela sociedade e vendo que a mídia mostra só dois lados da moeda (popular e nerd) de forma simplória, fatalmente optará pelo primeiro modelo, enquanto os jovens mais depressivos, que não veem como conseguir o destaque, escolheram o segundo modelo.

Esta polarização é prejudicial, pois ela só prevê apenas um aspecto da vida, em detrimento de outro, o que é um crime contra o jovem em desenvolvimento de sua maturidade, que precisa tomar importantes decisões e que nunca deve polarizar, mas sim adquirir um pouco de cada comportamento, ou seja, ter uma boa vida social, com sucesso no campo amoroso, se divertir e tudo mais, mas sem esquecer de utilizar a sua intelectualidade para resolver seus problemas e crescer na vida, porém, o que vemos, é apenas a polarização ao que é divertido, prazeroso e que proporcione destaque social, enquanto a intelectualidade fica esquecida no limbo, por ser algo considerado inútil e feito só para pessoas amarguradas com a sociedade.

O arremedo que chamados de cultura atual, que despreza o saber e a verdade, e que busca somente prazer e diversão, ou resumindo, a saciedade dos desejos imediatos, torna o jovem cada vez mais ignorante, pois quando ele exerce somente estas atividades, ele deixa de treinar o seu raciocínio, o que vai alienando-o aos poucos, pois o cérebro se não for usado, ele deixa de adquirir conhecimento e sabedoria, assim como um músculo que deixamos de exercitar, ele irá atrofiar e se tornar cada vez mais inútil, tornando a pessoa mais fraca.

Como raciocinar é algo que pode ser cansativo e que não dá prazer imediato, isto quando alguém sente prazer nisto, pois não são educadas para isto, já que não sabem, que é necessário suprir necessidades reais, que seria o raciocínio como forma de tomar de tomar decisões acertadas, e a mídia, assim como a cultura popular e outras ideologias partidárias e poderosos que desejam perpetuar-se na liderança do povo, incentiva a busca do prazer em detrimento do conhecimento e da verdade, pois isto irá distrair as pessoas, especialmente o jovem, que mais tem este anseio em seu ser, e como resultado disto, uma grande massa de jovens alienados e ignorantes, prontos para receber qualquer comandos dos detentores do poder sem questionar nada, ou seja, pão e circo para todos se tornarem bobos e sustentarem déspotas eternamente.

Hoje não há incentivos ao conhecimento, por ele ser mais complicado de adquirir, mas isto em tese, pois a facilidade de adquirir conhecimento atualmente é enorme, mas a preguiça de pensar é mais forte do que a sede pelo saber, fora que o saber, na mente de pessoas incultas, não é algo tão útil e nem é divertido, mas estas pessoas, são condicionadas a ver a vida como um parque de diversão, é só notar como a mídia e outros agentes propagadores de ideias martelam diariamente esta necessidade louca de apenas se divertir, deixando todo o resto para lá, pois não devemos pensar em nenhum momento no futuro, só viver o presente e que se dane planejamento e outras coisas vistas como atraso de vida ou atividades infrutíferas e sem graça.

A vida moderna, ensina que devemos eliminar toda a dificuldade e ficarmos apenas com o que é prático e prazeroso, mas há um exagero neste discurso, pois para criar a praticidade, muitos tiveram que estudar e pesquisar formas de criar a praticidade, fora que, se a pessoa ficar só com o que é fácil, e evitando as dificuldades ou ao menos a reflexão sobre elas, quando a dificuldade vier, ela estará despreparada, por não ter pensado em como resolver os problemas, mas sim em fugir deles, e nesta hora, ela estará em sérios apuros, por culpa de sua preguiça em pensar ou em adquirir conhecimentos que poderia acabar ou amenizar aquela dificuldade.

O que fica de lição é, não viva só para se divertir, pois a diversão é algo passageiro e as consequências de uma vida pautada apenas na saciação de desejos e não na saciação de necessidade reais e não temporárias,  são várias, que variam desde lamúrias por não ter aproveitado a juventude e ter estudado mais, juntado mais dinheiro, ter comprado uma casa em vez de um carro, fora as outras bem comuns, como terem jogado a vida fora por só pensarem em putaria e tudo mais, por acharem que são novos demais em pensar nisto e que pensar cansa e devemos evitar a fadiga mental, em prol da saciação de desejos.

Adquirir conhecimento e a verdade, não custa caro, e nem exige tanto tempo assim, é só pegar aqueles momentos de ócio total, quando não está fazendo realmente nada de útil e divertido, como por exemplo, vegetando na frente do computador e começar a aprender algo útil, legal, que sirva para o futuro, que melhore a vida, ou seja, dá para conciliar diversão e busca pelo saber, basta querer e largar do comodismo e do vicio da diversão desenfreada.

Post Bottom Ad