09/02/2018

, , , , ,

Movimento Brasil 200, um novo futuro para nossa nação

O Brasil vai virar essa página triste da sua História, construindo uma economia de mercado, porque o mercado é a mão de Deus reconhecendo a iniciativa individual e o mérito para gerar prosperidade e riqueza.

Por | - 17:51
Faz quase três anos que criei o grupo “Liberais do Acre”, que discute um projeto para o Estado,
através do WhatsApp. Depois da criação do grupo “Liberais do Acre”, a discussão do tema se
intensificou no Brasil inteiro. Outros grupos, a nível nacional, foram criados no escopo de
discutir o tema. O Movimento Brasil Livre (MBL), teve e tem importante papel na propagação
das ideias liberais.

Há menos de um mês, sob a liderança do empresário Flávio Rocha, ex-deputado federal pelo
antigo “Partido Liberal”, foi lançado o “Movimento Brasil 200”. Esse movimento já é um
verdadeiro sucesso entre os empresários de todo o Brasil. Em primeiro lugar porque Flávio
Rocha tem credibilidade como empresário, dono da rede de Lojas Riachuelo. Em segundo
lugar porque Flávio Rocha fala de economia liberal de forma muito didática. É impossível não
entender o que diz sobre as vantagens do capitalismo para a inclusão social.

Fiquei impressionado com o que Flávio Rocha propõe como projeto para o Brasil. Em síntese.
Um presidente que tenha um programa liberal para a economia e seja conservador nos
costumes. O povo brasileiro, em sua maioria esmagadora, é conservador. A esquerda – diz –
criou a bagunça do ponto de vista ético, para exercer sua nefasta dominação. Chegamos aonde
chegamos. Não preciso entrar nos detalhes da nossa decadência moral. Basta se observar os
nossos índices de criminalidade, resultado da nossa moralidade decadente.


 Flávio Rocha, presidente das Lojas Riachuelo lançou o movimento “Brasil 200 anos”!

O empresário Flávio Rocha, como dito acima, dono da Riachuelo, no último dia 17 de
fevereiro, numa importantíssima feira do varejo (a maior do mundo), na cidade de Nova York,
lançou uma carta aos empresários participantes que é um verdadeiro manifesto em favor da
economia de mercado que gera prosperidade e inclusão social. Ali lançou o “Movimento Brasil
200”. Uma referência aos 200 anos da nossa independência do Brasil, cujo aniversário será em
2022, quando o próximo presidente termina o seu mandato que se inicia em 2019.

Dentre outras pérolas contidas no manifesto, destaco algumas. Sem prejuízo de que, os que
se interessarem por um novo projeto para o Brasil, na própria página do movimento, possa
obter informações e se engajar nessa causa, que é de todos os brasileiros. Uma grande causa!
Nesse manifesto estão as linhas básicas para um novo Brasil que ressurge depois desses
últimos quinze anos em que nos atolamos na corrupção.

• A leve recuperação do Brasil atual não pode significar, de forma alguma, o
esquecimento de como chegamos até aqui. O Brasil é um país sem memória, mas não
é possível que em pleno ano eleitoral não se fale a cada oportunidade, todos os dias,
de período nefasto de quase 15 anos em que uma quadrilha saqueou o Brasil,
aparelhou as instituições, usou bancos e obras públicas para enriquecimento privado
numa proporção jamais vista e que, espero, nunca mais aconteça.

• O Brasil hoje não tem um governo, é o governo que tem um país que vive para
sustentar sua gastança, seu desperdício, seu endividamento, seus ralos bilionários de
corrupção e clientelismo, suas regulações insanas, seu intervencionismo retrógrado,
sua aversão ao liberalismo e ao empreendedorismo, seu paternalismo autoritário, sua

incompetência criminosa e sua fome insaciável por poder, dinheiro e ingerência na
vida do cidadão e das empresas. É preciso dar um basta!

Fiquei deveras contente com o Movimento Brasil 200, dada a similitude com as ideias que eu
mesmo vinha propagando para os líderes do Estado do Acre. Repeti ad nausean. Ser contra o
Partido dos Trabalhadores – PT, não é projeto. Ser anticomunista não é projeto. Projeto é ser
liberal.

É exatamente o que vem dizendo Flávio Rocha. Precisamos de um presidente que seja liberal
na economia e conservador nos costumes. Repita-se. Só o livre mercado gera riqueza e
prosperidade. O povo brasileiro é conservador. Finaliza Flávio Rocha – com o que concordo –
precisamos de um projeto para o Brasil que seja o contraponto do que nesses últimos vinte
anos foi tentado, resultando em absoluto fracasso.

Conclamo os empresários, estudantes, profissionais liberais e o povo em geral do Acre a
conhecer melhor o “Movimento Brasil 2000”, e nele se engajar.

O Brasil vai virar essa página triste da sua História, construindo uma economia de mercado,
porque o mercado é a mão de Deus reconhecendo a iniciativa individual e o mérito para gerar
prosperidade e riqueza.

Valdir Perazzo é um dos criadores do Instituto Liberal do Acre.

COLUNISTAS